Buritirama, de João Araújo, move processo contra Steinweg

A postura da Steinweg gerou surpresa no mercado com uma execução contra a companhia de mineração. A Buritirama acelera entrada de um pedido de difamação contra empresa de navegação holandesa. A Buritirama ganhou na Justiça ordem que suspende a execução durante o tempo de mediação com seus credores. Fato ainda é que a Buritirama continuou usando os serviços durante as negociações com os bancos. O último embarque com a empresa foi no primeiro semestre de 2022. O relacionamento é antigo e segundo dados de mercado mais de 50 navios podem ter sido realizados nessa parceria. Leia mais em: https://revistapoder.uol.com.br/2022/07/29/mineradora-buritirama-vai-processar-empresa-de-navegacao-steinweg/

Funcionários do Santander relatam situações de assédio moral e Justiça mantém a sentença com pagamento de indenização de R$275,4 milhões.

O banco também enfrenta uma ação da Buritirama, de João Araújo, por não ter considerado proposta da mineradora. A Justiça manteve a condenação que obriga o Banco Santander a pagar uma indenização de R$275,4 milhões a funcionários que denunciaram casos de assédio moral. A instituição financeira, que disse que ainda vai recorrer da decisão, também enfrenta um processo movido pela mineradora Buritirama, de João Araújo, mas continua recusando todas as propostas de negociação. Saiba mais em: https://noticias.uol.com.br/colunas/leonardo-sakamoto/2022/07/20/justica-condena-banco-santander-a-pagar-r-275-milhoes-por-assedio-moral.htm

Buritirama, de João Araújo, traz Safra para intermediar negociação da saída de Santander.

O Banco Santander continua se esquivando das negociações com a Buritirama, de João Araújo. Em nota, o banco disse que “sempre esteve e permanece aberto a avaliar eventuais propostas”, mas continua recusando todas as apresentadas pela mineradora. Saiba mais em: https://romanews.com.br/29014/afogado-na-pessima-imagem-banco-santander-de-mario-opice-leao-passa-vergonha-em-mensagem-sobre-mineradora/
Buritirama é 1º mineradora do Brasil a adotar energia 100% renovável

Buritirama é 1º mineradora do Brasil a adotar energia 100% renovável

Empresa sai na frente em parceria com a Tesla para geração e abastecimento local no Pará. É uma inovação na produção de energia sustentável. Segundo João Araújo, CEO da Buritirama, "o país merece ser pioneiro na eco mineração, com iniciativa servindo também para transmitir uma mensagem às futuras gerações”. Assim, Burtirama firma-se como potência no setor, sendo hoje a maior produtora de manganês do Brasil. Saiba mais em: https://glamurama.uol.com.br/notas/brasil-sai-na-frente-na-utilizacao-de-energia-100-renovavel-em-parceria-com-a-tesla/
Buritirama pede R$2,5Bi em ação, referentes a danos causados pelo Santander e outros.

Buritirama pede R$2,5Bi em ação, referentes a danos causados pelo Santander e outros.

A mineradora brasileira de João Araújo defende sua função social e estratégica no Brasil. Por ter negócios milionários dificultados e sofrido ameaça à sua função social, solicita indenização em processo contra o banco espanhol. Força nacional e mundial minério de manganês, a Buritirama foi também exemplo de manutenção de empregos na pandemia, e trabalha para continuar prosperando no Pará. Saiba mais em: https://revistapoder.uol.com.br/2022/06/13/banco-santander-de-sergio-rial-e-processado-em-r-25-bi-por-empresa-de-mineracao/
Santander, obrigado a ressarcir clientes em 79Mi, tem também pedido de 2,5Bi da Buritirama.

Santander, obrigado a ressarcir clientes em 79Mi, tem também pedido de 2,5Bi da Buritirama.

Em processo na Justiça, Buritirama solicita indenização ao banco espanhol por danos causados. No paralelo, clientes do banco ganham direito a ressarcimento por infrações do Santander.  Os danos ao consumidor foram assumidos junto ao Banco Central, que conduz os casos. Saiba mais em: https://valor.globo.com/financas/noticia/2022/07/13/santander-vai-ressarcir-r-7914-milhoes-a-clientes-por-cobrancas-indevidas.ghtml
buritirama-ratifica-disposicao-para-negociacao-e-repudia-atitude-do-santander

Buritirama, maior mina de manganês do Brasil, tem contrato de exportação com gigante chinesa.

China InMetals, com US$ 110Bi de faturamento anual, confia importação do minério por uma década à empresa de João Araújo. Serão exportados 1,5 milhões de toneladas de manganês em 10 anos. O contrato firmado com gigante estatal chinesa traz segurança financeira para a empresa, que já é a 3º maior do mundo no minério. Saiba mais em: https://revistapoder.uol.com.br/2021/06/09/buritirama-fecha-acordo-bilionario-com-estatal-chinesa-de-mineracao/
Buritirama ratifica disposição para negociação e repudia atitude do Santander

Buritirama ratifica disposição para negociação e repudia atitude do Santander

NOTA AO MERCADO Buritirama ratifica disposição para negociação e repudia atitude do Santander A Buritirama Mineração ratifica sua posição de total disponibilidade para a mediação diante das demandas do Santander e demais instituições financeiras, no processo que enfrenta e foi instaurado em junho de 2021. Esse é o nosso objetivo desde o início, ressalvando-se, porém, que uma real negociação implica postura de busca de solução efetiva, no caso um “haircut”, um deságio nas pretensões dos bancos quanto ao montante de R$ 1,5 bilhão. O que se verifica, no entanto, é ânimo contrário, só nos restando repudiar a postura e o prejuízo que pretendem impor a maior mineradora de manganês do Brasil. Os bancos apresentaram ao menos oito recursos que demonstram sua contrariedade à postura conciliatória da Mineradora. A dívida hoje aventada é fruto da própria atitude dos bancos de quererem precipitar execuções, não aceitamos. Mantemos a disposição de exaurir as alternativas de mediação, protegendo um negócio que gera 3,5 mil empregos diretos e indiretos no Pará, operantes mesmo no período mais crítico da pandemia, levando renda à parcela significativa da população, especialmente os mais vulneráveis, o que atesta nossa responsabilidade social. A companhia tem ativos que garantem o pagamento da dívida, sendo um deles o contrato já assinado de US$ 400 milhões com a China MinMetals, para o fornecimento de manganês por dez anos. Todas essas informações, verídicas, já foram amplamente comprovadas e divulgadas. É uma cortina de fumaça a alusão a uma blindagem patrimonial por parte do acionista da companhia, João Araújo, principalmente se verificado que o mesmo permanece como garantidor das operações e todos os seus bens estão devidamente declarados. Trata-se de argumento hostil, em narrativa forçada, tentativa clara de camuflar a postura beligerante orquestrada e que destoa da disposição da companhia em negociar. Reiteramos publicamente nosso propósito de seguir na mediação, ciente das responsabilidades decorrentes dos atos em marcha pelas instituições financeiras, cujos reflexos e prejuízos serão devidamente apurados na demanda judicial em que se busca uma indenização que alcança o montante de R$ 2,5 bilhões, atestando o direito da companhia de cobrar a reparação pelos danos causados.

Projeto Mãos na Massa, da Buritirama, expandiu atuação e beneficiou 150 moradores

Veiculo: Diário do Pará - Impresso Um projeto desenvolvido pela Buritirama Mineração nas comunidades do entorno de sua operação beneficio a cerca de 150 moradores nas comunidades da estrada do Rio Preto em Marabá. De nome "Mão na massa" o projeto leva o conhecimento gastronômico par aque os participantes tenham a possibilidade de renda alternativa. Leia a matéria completa diretamente da fonte.   

Zona rural: Comunidade da Vila Zé do Ônibus ganha nova Escola Yeda Carvalho da Silva

Veiculo: Prefeitura de Marabá Uma grande festa movimentou a comunidade da Vila Zé do ônibus, zona rural de Marabá, região do Rio Preto. E a festa tinha um grande motivo, a inauguração da nova Escola Municipal Yeda Carvalho da Silva, substituindo a antiga escola construída de madeira há mais de 10 anos.   A nova escola tem capacidade para atender 280 alunos nos períodos da manhã e da tarde, um aumento de 133% no número de estudantes comparados com o ano anterior. A construção da escola foi realizada a partir de uma parceria com a empresa Buritirama Mineração. A empresa investiu cerca de R$ 500 mil na nova escola que será administrada pela prefeitura através da Semed. No novo prédio foram construídas 4 salas de aulas amplas, refeitório e pátio, banheiros adaptados para cadeirantes, cozinha, despensa, área de serviço, secretaria e sala para os professores.   A população lotou as dependências da nova escola para acompanhar a cerimônia de inauguração. Alunos, pais e servidores visitaram cada espaço que foi completamente decorado para receber a comunidade. “Nesse momento é um misto de gratidão e felicidade porque a partir de agora teremos um espaço digno e aconchegante muito melhor para receber nossos alunos e esse ano será de intensa aprendizagem e a nova escola é um sonho realizado LER ESTA NOTÍCIA DIRETO DA FONTE

Imprensa

Se você é jornalista e deseja solicitar entrevistas, formular pautas, pedir informações ou esclarecer dúvidas, entre em contato com a assessoria de imprensa da Buritirama.

[email protected]irama.com